Descubra por que sua planta está morrendo e saiba como cuidar melhor dela

Muitas vezes a planta não está vivendo com as condições necessárias para o seu desenvolvimento. Confira algumas dicas para identificar os sinais de que ela está morrendo

Folha amarelada ou ressecamento são sinais de que a planta está prestes a morrer (Foto: Pexels / Huy Phan / CreativeCommons)

Você já teve várias plantas e elas sempre morrem? Isso pode acontecer por uma série de fatores como sol em excesso, pouca água, pouco espaço no vaso, entre outros. Para cultivar uma espécie, é preciso entender do que ela necessita e ficar de olho nos sinais que ela costuma dar ao longo dos dias. “Os cuidados vão além da atenção com a rega e com o uso de adubos. Essas medidas podem ajudar a salvar uma planta que está secando ou que esteja infectada por alguma praga ou doença”, diz a engenheira agrônoma Fabiana Froés.

Pensando nisso, nós separamos algumas dicas do jardineiro Adelson dos Santos Fernandes, cadastrado no GetNinjas, e da engenheira agrônoma Fabiana Fróes, para ajudar você a identificar do que sua planta precisa.

1. Atenção às folhas:
As folhas dizem muito sobre a saúde da planta, por isso é necessário realizar uma análise regularmente (Foto: Pexels / cottonbro / CreativeCommons)

As folhas dizem muito sobre a saúde de uma planta, por isso é preciso ficar atento em sua coloração e textura. “Uma planta sadia é aquela que tem folhas verdes e brilhantes”, revela Adelson. Se você identificar que a folha está desbotada, murcha, amarela e quebrada, é preciso ter atenção redobrada. De acordo com o profissional, isso pode ocorrer devido à falta ou até mesmo ao excesso de água, local inadequado, pouca ou muita luz. O jardineiro indica estudar a espécie em questão e testar pequenas mudanças na rotina até entender o que funciona melhor para o seu desenvolvimento.

2. Falta de nutrientes:
A planta morre quando não recebe os nutrientes suficiente para seu crescimento (Foto: Pexels / PrathSnap / CreativeCommons)

Outro fator que pode influenciar no aspecto da planta é a falta de nutrientes. “As plantas com deficiência de nutrientes como cálcio, ferro, fósforo, potássio e magnésio apresentam um crescimento lento e folhas amareladas. Além disso, a falta de tais substâncias também inibe a floração e abortamento de frutos”, explica Adelson. Para restaurá-la, invista em fertilizantes orgânicos e adubos minerais. As misturas caseiras como casca de ovo triturada ou borra de café podem ser uma boa saída também.

3. Pragas:
As pragas impedem que a planta se desenvolva forte e com saúde (Foto: Pexels / Alex Andrews / CreativeCommons)

“As pragas mais comuns são as formigas cortadeiras, também conhecidas como saúvas, lesmas/caramujos, lagartas, pulgões e cochonilhas”, conta Fernandes. Como as pestes acabam deixando sinais de destruição, é possível perceber facilmente. As folhas cortadas são indícios de formigas, caramujos e lagartas. Já quando apresentam manchas, o vilão da vez é o pulgão, esclarece Adelson. Quando o aspecto está esbranquiçado é sinal de cochonilhas. “Nesse caso é interessante investir no uso de inseticidas industrializados ou caseiros”, conta.

Fabiana dá dicas para recuperar as plantas que estão secando:
  1. Corte os ramos secos;
  2. Retire-a do vaso ou canteiro de forma cuidadosa para substituir a terra, de preferência acrescente terra adubada;
  3. Finalize colocando a planta no vaso ou canteiro e regue com água.

Deve-se estudar as espécies da planta cultivada, para entender como funciona a rega e os outros cuidados diários (Foto: Pexels / Teona Swift / CreativeCommons)

No caso da planta com rega excessiva, as dicas da engenheira agrônoma são:
  1. Se as folhas inferiores estão amareladas e caindo, controle a frequência da rega;
  2. Retire a planta do vaso e observe as suas raízes, pois normalmente o excesso de água causa o seu apodrecimento. Pode as partes apodrecidas, seque as raízes com papel absorvente e substitua a terra. Em alguns casos pode ser necessário utilizar um fungicida;
  3. Observe se o vaso ou canteiro possui sistema para a drenagem do excesso de água. Em muitos casos são utilizados cachepô para o plantio, e estes não possuem furos, o que facilita o acúmulo excessivo de água. Além disso, o canteiro também pode ficar alagado durante longos períodos, assim, é preciso renovar a terra e acrescentar camadas de pedras para facilitar a drenagem.

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

Fale com o Panorama Eco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Imagens de tema por Nikada. Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget