Primeiro-ministro do Vietnã afirma que festivais cruéis com os animais devem acabar


Como resposta à campanha da Animals Asia para acabar com o festival vietnamita de assassinato de porcos, o primeiro-ministro do Vietnã anunciou que festivais “antiquados, supersticiosos e negativos” devem acabar. As informações são da ONG Animals Asia.

Esta conquista foi graças à participação dos vários apoiadores na campanha lançada pela organização. O discurso foi amplamente interpretado como uma referência direta ao movimento internacional movido pelo grupo contra o evento de matança de porcos de Nem Thuong. Uma petição angariou milhares de assinaturas do mundo todo.

Com os olhos do mundo sobre o Vietnã, a cidade de Nem Thuong continuou com sua sangrenta e supersticiosa comemoração em desafio aberto à vontade do povo vietnamita e das autoridades, já que 79% dos cidadãos do país se opõem ao festival.

O desejo do primeiro-ministro é claro e a Animals Asia afirma que pretende continuar a pressionar para que se torne uma ação definitiva.

Depois do discurso, o ministro de Cultura, Esportes e Turismo, Hoang Tuan Anh, ecoou as afirmações feitas pelo mandatário e também muitos dos argumentos utilizados pela Animals Asia nos últimos dois meses: ”O ministério decidiu que atividades negativas como esfaqueamento de búfalos e o fatiamento de porcos (…) em festivais serão revistas. Em um país com rica tradição e cultura, não podemos ter a imagem de um porco sendo trazido para o centro de um vilarejo para centenas de pessoas testemunharem sua cabeça sendo cortada e o sangue jorrando – isto não é apropriado a um país pacífico e hospitaleiro como o Vietnã”.

O diretor da Animals Asia para o Vietnã, Tuan Bendixsen, disse que este é um passo incrivelmente positivo dos altos escalões do governo vietnamita. “Demonstra que o país está escutando e reagindo ao desejo das pessoas, que foram quase unânimes em sua condenação de festivais como o de Nem Thuong. Agora, devemos continuar a monitorar a situação para garantir que os animais sejam protegidos contra crueldades. Nosso trabalho entrará nos bastidores para garantir que a diretriz do primeiro-ministro seja executada, a fim de que cenas bárbaras como as desse ano não se repitam no próximo”, completou Tuan.

“Nunca paro de me impressionar com o que conseguimos quando nos juntamos. Nossos apoiadores em todo mundo deveriam estar muito orgulhosos hoje. Da menor das ações individuais, multiplicada milhares de vezes até os esforços incansáveis de indivíduos no terreno nós conquistamos uma mudança real e temos todas as chances de acabar com festivais cruéis no Vietnã”, disse a fundadora e CEO da Animals Asia, Jill Robinson.

“Isto não é só sobre um animal. É sobre o que é aceitável na sociedade moderna. Um porco morreu este ano sob circunstâncias trágicas, horríveis e cruéis, mas na discussão em torno disso, novo ímpeto foi dado ao crescente movimento de bem estar animal no Vietnã”, concluiu Robinson.

Fonte: ANDA

Multimidia Info

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.