O mistério da geleira que sangra é finalmente resolvido

O lugar onde esta geleira fica localizada é considerado como um deserto. Chega a ser tão inóspito, que alguns chamam até de Marte, mas como nem tudo esta perdido, os cienstistas acreditam que logo abaixo da superfície possam existir lagos subterrâneos.

Os ventos dessa área podem chegar até 200 quilômetros por hora, pois é, o lugar não parece ser muito incrível. Porém, é ela que está a geleira que “sangra”, e agora os cientistas descobriram o que é esse sangramento.


A resposta pra isso é bem simples: Ferro! Isso mesmo, ferro. Acontece que abaixo do gelo existe muito ferro concentrado, e muitos acreditam que isso pode fazer parte de um sistema subterrâneo de lagos e aquíferos hiper-salgados.

Para realizar essa descoberta, os pesquisadores utilizaram um novo sistema de sensores eletromagnéticos. Eles levaram esses sensores em um helicóptero, que sobrevoou todo o vale, os equipamentos recebiam respostas eletromágneticas a partir do solo. Assim, os ciensitas conseguiram interpretar eletricamente os condutores que existem na água salgada.

Com base na composição qumíca do gelo, os pequisadores acreditam que essa área possa ter nada mais nada menos que 1,5 milhões de anos. Como muitos consideram Dry Valleys (esse é o nome do local) o ambiente mais próximo que podemos chegar ao de Marte na Terra, quem sabe o mesmo pode está lá no planeta vermelho.

Multimidia Info

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.