Top Menu

Finalistas de fotografia da vida selvagem 2016

A 52ª competição anual de "fotógrafo da vida selvagem" apenas mostrar uma prévia dos finalistas deste ano. Uma raposa curiosa na área urbana, um pássaro hornbill comendo um cupim, mayflies voando em um céu noturno cheio de estrelas ... estas imagens espetaculares e mais alguns que se destacaram e julgadas por um júri que consideraram as melhores fotos.

Esta competição começou em 1965, e logo no inicio só tinha cerca de 500 participantes, mas agora, mais de 50 anos mais tarde, tem sido quase 50.000 profissionais e amadores de 95 países diferentes. As imagens foram avaliadas em 3 categorias: originalidade, criatividade e excelência técnica. 

A exposição destas fotos podem ser vistas a partir de 21 de Outubro, no Museu de História Natural.

Repartindo a pesca, por Audun Rikardsen, Noruega
As vezes os barcos pesqueiros usam orcas para localizar os arenques em migração. Mas, ultimamente, são as orcas que perseguem os pescadores. Aqui é um macho comendo os peixes caídos do barco.

Enxame sob as estrelas, por Imre Pocoyo, Hungria
Esses insetos surgiram ao entardecer no Rio Raba na Hungria. No início, eles ficaram perto da água, mas após a cópula, ganharam altitude.

Vizinha intrometida, Sam Hobson, Reino Unido
Colocaram a câmera em uma parede de um subúrbio de Bristol, na esperança de pegar a natureza inquisitiva da raposa vermelha.

Os peixes que desaparecem, Iago Leonardo, Espanha
O peixe Corcunda é um mestre da camuflagem. Suas escamas dispersam a luz polarizada, dependendo do ângulo do sol ou mesmo o peixe, o que funciona melhor do que refleti-la como um espelho e os torna quase invisíveis.

Jogando com um pangolim, por Lance Van de Vyver, Nova Zelândia / África do Sul
Este grupo de leões na África do Sul descobriu um pangolim, que se tornou uma bola de quase inexpugnável, quando se sentirem ameaçados.

Comendo cupins, por Willem Kruger, África do Sul
Usando seu enorme bico para remover cupins, o hornbill as lança para o ar e depois engole. O fotógrafo estava tão maravilhado com isso que chegou a uma distância de 6 metros.

Precisão Cristalina, Mario Cea, Espanha
Pouco depois de escurecer, 30 morcegos anões deixam seu refúgio em uma casa abandonada em Salamanca para caçar. Eles voam muito rápido e todos eles comem cerca de 3000 insetos todas as noites.
Fonte: Mario Cea

Forno explosivo, por Alexandre Hec, França
Vulcão Kilauea, no Havaí é um dos mais ativos do mundo, e enquanto a lava incandescente vai até o mar, esta imagem incrível é registrada.

Namoro coletivo, por Scott Portelli, Austrália
Milhares de Apama se reúnem a cada inverno nas águas rasas do sul da Austrália para se reproduzir. Os machos se enfrentam entre si pra disputa da fêmea,

Puxando cardos, por Isaac Aylward, Reino Unido
Este pássaro pintarroxo pousou em um prado alpino cheio de centauréas nas montanhas de Rila na Bulgária e começou a colher as sementes desta cardo para comer, descartando a parte plumosa.

Relíquia dourada, por Dyhey Shah, Índia
Os Langures dourados só existem apenas no Butão e Nordeste da Índia, sendo nada mais de 2.500 indivíduos adultos, e são muito difíceis de observar.
Fonte: Dhyey Shah

Mais informações: nhm.ac.uk (via: Daily Mail)

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica

©Copyright 2015/2017 Panorama eco. Todos os Direitos Reservados. © Panorama Eco. Contatos: contato@mundoms.com OddThemes VineThemes Powered By: mundoms.com