04/15/15

Uma lista com cidades pequenas e apaixonantes. No interior da Europa, elas farão você esquecer o mundo real. Veja!


Descubra cidades que farão você se apaixonar ainda mais pela Europa! 

Lugares pequenos e charmosos mexem com o imaginário dos viajantes, justamente por garantirem a sensação de teletransporte para um mundo mágico, completamente diferente daquilo que conhecemos na realidade. Por isso, cidades pequenas e vilarejos fazem tanto sucesso entre os que querem fugir do mundo real durante suas férias. E para que você possa se inspirar, listamos hoje 10 destinos mais que encantadores, encontrados na Europa, continente que parece perito na criação de cenários irresistíveis. Confira! 

1. Colmar – França

Em qualquer época do ano, Colmar é um charme só. Mas é na primavera que esta pequena cidade localizada na fronteira entre França e Alemanha, fica ainda mais irresistível. Seus canais refletem os coloridos que estampam suas casinhas e tudo ganha um toque alegre com as flores. Caminhar por suas ruelas e passear de barco sobre seus canais são experiências marcantes e que bastam para conhecer seus principais encantos. 


2. Hallstatt – Áustria
O país austríaco pode ser considerado um gênio na arte de criar cidades irresistivelmente charmosas. O maior exemplo disso é Hallstatt. Com menos de mil habitantes, este pequeno município também sofre influências paisagísticas de acordo com a estação. Se no inverno, seus lagos ficam congelados e o branco toma conta de tudo, no verão as cores chegam com força total para alegrar moradores e visitantes. 

3. Portree – Escócia
A principal cidade da ilha de Skye, Portree é ponto de encontro para visitantes que gostam de explorar lugares únicos e não tão procurados pelo grande público. Além do contato com a natureza, a cidade garante as mais variadas atividades culturais e é perfeita para quem quer fugir do mundo e se esconder em um cantinho escocês mais que especial. 


4. Manarola – Itália
Quanto mais um viajante explora o território italiano, mais ele vai encontrar lugares fascinantes e inesquecíveis. Um destes destinos incríveis fica na região conhecida como Cinque Terre, onde pequenas cidades estão encrustadas em montanhas e falésias diante do mar. Manarola faz parte da rota e de tão pitoresca que é faz qualquer visitante cair de amores rapidamente. 


5. Reine – Noruega
Reine, na verdade é uma vila de pescadores que pertence à cidade de Moskenes, que tem mais de 1 milhão de habitantes. O vilarejo, distante do grande centro e formado por cenários que encantam pela graça de suas cores e pela presença de elementos naturais únicos. A dica é escolher bem a estação quando será sua realizada a sua viagem, já que o inverno norueguês é um dos mais rigorosos do mundo e quem não gosta de frio pode se decepcionar. 

6. Ittoqqortoormiit – Groenlândia
Outro país congelante, a Groenlândia também tem cidades pequenas que são um charme só. Uma delas é Ittoqqortoomiit, cuja população conta com menos de 600 habitantes. Suas casas de madeira são pintadas por cores vibrantes, dentre as quais se destacam o vermelho, o azul e o amarelo, tonalidades que contrastam perfeitamente com o branco da neve. 

7. Bruges – Bélgica
As construções medievais e os canais que cortam Bruges fazem desta pequena cidade belga uma das principais atrações do país. A arquitetura é sua grande estrela dos roteiros, mas é possível fazer passeios culturais e conhecer diferentes espaços relacionados à arte em geral. Os mercados de natal são uma graça e imperdíveis para quem está visitando a região em dezembro. 

8. Alkmaar – Holanda
Uma das principais vantagens da Holanda é que as suas cidades mais bonitas se concentram em torno de Amsterdã, o que permite viagens rápidas para explorar os arredores. Em bate e volta, por exemplo, o visitante tem a chance de conhecer Alkmaar, que fica a menos de uma hora da capital holandesa. A cidade é conhecida no mundo todo pela produção de queijos, que podem ser adquiridos e saboreados em diferentes praças e estabelecimentos do destino. 

9. Heidelberg – Alemanha
Pontes, castelos e outras construções erguidas durante a Idade Média fazem de Heildelberg uma das cidades mais charmosas da Alemanha. Um pouco maior que as outras cidades que aparecem no post de hoje, conta com pouco mais de 200 mil habitantes, número que não atrapalha nem que minimamente, sua beleza pitoresca. Quem tiver a oportunidade de visitar o destino pode simplesmente se deixar levar pelas suas ruas, que a viagem terá valido a pena. 

10. Cesky Krumlov – República Tcheca
Com menos de 14 mil habitantes e em uma área de apenas 22 km², Cesky Krumlov pertence à região Boêmia do Sul e foi declarada como Patrimônio da Humanidade graças ao conjunto arquitetônico formado por construções góticas e medievais. Neste cenário histórico e fascinante, o grande destaque fica por conta do Castelo, erguido ainda no século 13. Caminhar por suas ruas é uma verdadeira viagem no tempo, capaz de fazer com que o visitante se sinta perdido no passado, sem deixar de aproveitar os confortos básicos da modernidade. 

A ucuuba é fruto de uma árvore, chamada ucuubeira, presente em áreas alagadas da região amazônica. 


São Paulo – Ucuuba. O nome vem do tupi e significa “árvore da manteiga”. Mas dentro da maior empresa de cosmético brasileira, a Natura, este fruto amazônico de sementes avermelhadas tem sido chamado de “joia rara”. 

“Joia” porque sua semente é fonte de uma manteiga com alto poder de hidratação e reparação, mas de textura levíssima na pele. Uma combinação singular que chega ao mercado como o maior lançamento dos últimos cinco anos da linha Ekos, desenvolvida a partir de ativos da biodiversidade amazônica. 

“Rara” porque sua árvore, a ucuubeira, corre risco de extinção pela exploração madeireira, que perpetua um mercado informal de confecção de materiais como estacas, cabos de vassoura, batentes de porta e telhados. Para reverter essa tendência, a empresa trabalha junto aos moradores da região, incentivando a preservação da espécie por meio de valorização de seus ativos e geração de renda por meio do cultivo da semente. 

Nesta quarta-feira, inicia-se a venda de três itens com o novo ativo: manteiga hidratante para o corpo, manteiga hidratante para as mãos e hidratante desodorante corporal. No segundo semestre, será lançado o primeiro sabonete líquido hidratante da Natura para as mãos, uma versão do sabonete líquido para o corpo e um sabonete em barra cremoso. 

Invertendo a lógica predatória 

“Com a parceria com as comunidades locais, esperamos reverter esse ciclo predatório a partir do manejo sustentável da uccuba”, disse à Exame.com José Vicente Marino, vice-presidente de Marcas e Negócios da Natura. “É uma conexão entre floresta e urbano que traz a consciência de que o homem é parte da natureza.” 

Famílias que trabalham com o extrativismo aprendem, por exemplo, que é mais rentável extrair de forma ecologicamente correta o fruto e as sementes da ucuuba — e vendê-las para a empresa — do que derrubar as árvores para fornecer madeira. 

Sob essa ótica, a floresta passar a ter mais valor em pé do que desmatada. 

Segundo a Natura, a cada ano, a renda que uma comunidade obtém com uma ucuubeira preservada é três vezes maior do que aquela obtida com a exploração madeireira. Sendo que a árvore cortada só gera renda uma única vez. 

Cerca de 600 famílias de 15 comunidades fazem o manejo da ucuuba comprada pela empresa, nas regiões do Nordeste Paraense e na região do Médio Juruá, no Amazonas. 

O novo lançamento da marca é fruto do Programa Amazônia, nascido em 2011, por meio do qual a Natura busca o fortalecimento das comunidades tradicionais da Amazônia e investe em um modelo de desenvolvimento que assegura a floresta em pé. 

“Já investimos 582 milhões de reais até agora, e esperamos movimentar 1 bilhão de reais até 2020 através do Programa”, explica Marino. 

Inovação 

Inovação é essencial na hora de incorporar as novas descobertas em ingredientes chave nos cosméticos. “Em 2015 devemos investir perto de 385 milhões no total de investimento em pesquisa e desenvolvimento, o que representa 3% da receita liquida da Natura”, destaca o executivo. 

A principal inovação de Natura Ekos Ucuuba é o fato de proporcionar alta hidratação com textura leve, o que, segundo a empresa, rompe um paradoxo da hidratação. 

Outro diferencial: a embalagem de Natura Ekos Ucuuba será ecoeficiente, com 50% PET reciclado pós-consumo e 50% PET verde, que possui material de origem vegetal renovável em sua composição. 


O nome ucuuba vem do tupi e quer dizer “árvore da manteiga” 


Quando maduros, os frutos se rompem e sementes caem sobre os igapós, formando um tapete vermelho.


Árvore da ucuuba está ameaçada de extinção por conta do aumento da exploração madeireira.


Produtos da nova linha Natura Ekos Ucuuba: manteiga hidratante para mãos e para o corpo e hidratante desodorante corporal

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Imagens de tema por Nikada. Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget